18 outubro 2009

Salvador: Cidade dividida – “Cidade Alta” e “Cidade Baixa”


Prezados leitores, dando continuidade ao post anterior, hoje escreveremos sobre a divisão física da cidade do Salvador e também a sua primeira divisão administrativa como vocês poderão verificar.

A Cidade de Salvador, de acordo com a sua formação geológica está dividida fisicamente pela escarpa da falha cujas características topográficas marcantes são: As colinas entrecortadas pelos vales e a referida escarpa que separa a cidade em duas cidades, a Cidade Alta e Cidade Baixa, essa separação natural da cidade também divide a mesma em dois domínios geológicos: O alto cristalino e a bacia sedimentar do Recôncavo.


A sua organização inicial em dois “andares”, uma Cidade Alta e outra Cidade Baixa, separada pela falha tectônica dividiu também as suas funções, pois com características bem distintas: a Cidade Alta passou a ser a sede do poder civil e religioso e abrigou também as primeiras residências do império, já a Cidade Baixa, devido à proximidade com o porto de Salvador, passou ao local onde se desenvolviam as atividades marítimas e comerciais, passando a ser pouco tempo a parte financeira e varejista da cidade, segundo Milton Santos, era onde se abrigava o comércio grossista e o de papéis.


Como pôde se perceber, no início da cidade, quando a mesma foi fundada, ela guardava certa dualidade, logo, a escarpa não só dividiu-a fisicamente. A Cidade Baixa, por exemplo, cabia concentrar as atividades portuárias e comerciais, existiam naquela época algumas residências, contudo não era parte significativa na paisagem daquela parte da cidade, sem mencionar que essas residências eram muitas vezes dos proprietários de lojas comerciais, o que, no entanto dava um caráter dual à construção, pois durante o dia abrigava o comércio e a noite passava a ser residência.


Havia toda uma estrutura voltada para a atividade portuária, com trapiches, cais e oficinas alfandegárias, além dos imóveis comerciais estrategicamente localizados na cidade Baixa, com o intuito de facilitar o transporte de mercadorias desembarcadas nas proximidades.


Na Cidade Alta, a função era tipicamente residencial e constava também com pequenas quantidades de casas comerciais, mas que se concentravam bem ao centro da cidade, a prestação de serviços também foi uma característica comum a essa parte da cidade, entretanto, a característica mais importante da cidade Alta era sem dúvida a sua função Administrativa e a religiosa. Pode-se dizer que essas funções da Cidade Alta foram às responsáveis pela caracterização urbana de Salvador, devido à construção de grades prédios, teatros e hotéis, a construção das igrejas também marcou muito aquela área da Cidade.


Contudo, devido ao rápido crescimento da cidade essa forma de divisão perdia sentido à medida que a cidade expandia para o seu interior, pois com essa expansão, cada vez menos a divisão física influenciava o resto da cidade que crescia. A partir desse momento, a Igreja começou a delimitar os espaços internos da cidade, visando melhor organizar o espaço.

Até o próximo post, onde trataremos da divisões eclesiásticas

3 comentários:

  1. Vlw consegui fazer pesquisa :D

    ResponderExcluir
  2. Oi anônimo. O que você está querendo? Posso te ajudar em algo?

    ResponderExcluir

Comente o post.